segunda-feira, julho 30, 2007

Fugindo


Me cerco
de paredes
uniformes
de perfeita métrica.

Trago marcas
profundas
provas gravadas,
no corpo,
selvagemente tatuadas
à fogo,
fuga.

Isolo a todos
e
em segredo
torturo lembranças,
as inocentes vítimas
de atos
desatinados

Cela redentora,
angustiante refúgio,
a perfeita prisão.


------------------------------------------

Visitem o Pseudo-Poemas. Leiam também o que publico no Cantábile. Em ambos estão os textos proibidos pela bíblia e pelo Vaticano. E agora também no Memórias Póstumas de um Puto Prestimoso.

Prestigiem o lançamento do livro BRINCANDO COM PALAVRAS, da nossa amiga Márcia (Clarinha). Se quiser ajudá-la, divulguem a obra publicada. Para adquirir o seu exemplar, visitem o blog.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics