segunda-feira, julho 16, 2007

Sofro


Lembranças, as quero
isoladas
em outros momentos
retorcendo
minhas dores
em amargurados pensamentos.

Mergulho,
sou devastado pelas angústias
que revolvem minha carne
qual punhal
de lâmina enferrujada,
mortal.

Ergo-me, como lázaro,
ferido de morte,
em pústulas envolvido,
doente,
de amor.


------------------------------------------

Prestigiem o Pseudo-Poemas. Leiam também o que publico no Cantábile. Em ambos estão os textos proibidos pela bíblia e pelo Vaticano. Leiam os blogs que estão linkados aqui, todos excelentes. E visitem os blogs do "Letras para Maiores". Surpreendentes.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics