terça-feira, julho 24, 2007

Iludido


Embriagado, por vícios inebriantes
no palanque dos puteiros,
bares
justifico minhas andanças
agarro-me em obtusas palavras
me perco engrolado
em incompreensíveis
discursos
falastrão, sôfrego entorno
os cálices benvindos.

As putas, fiéis ouvintes
aplaudem de pé
riem-se de minha estupidez
pago, então, generoso
sua audiência
seu amor efêmero
o instântaneo prazer
de uma trepada.


------------------------------------------

Publicado originalmente no blog Pseudo-Poemas. Leiam também o que publico no Cantábile. Em ambos estão os textos proibidos pela bíblia e pelo Vaticano. E agora também no Memórias Póstumas de um Puto Prestimoso.

Prestigiem o lançamento do livro BRINCANDO COM PALAVRAS, da nossa amiga Márcia (Clarinha). Se quiser ajudá-la, divulguem a obra publicada. Para adquirir o seu exemplar, visitem o blog.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics