segunda-feira, novembro 27, 2006

Eu, o rio


Sou transparente
Como águas de um rio
Caudaloso
Como as corredeiras
Uma cachoeira
Que desperta
Inegável paixão
Arrasta
Em remoinhos
Alucina
Os sentidos


(desconheço a autoria da imagem)

6 leram:

Rose 8:05 AM  

Naturalmente poético Ricardo.

Está realmente poetando com todos os temas, muito bom. Parabéns

abraços

Anônimo,  10:03 AM  

Ricardo

Sensibilidade a todo vapor.
Maravilhosamente belo!
Alucinar...Também é tempero!

Anônimo,  12:24 PM  

:-) Estou a ver que a simbologia do rio te assenta na perfeição!

Beijo grande.

cantabile 5:07 PM  

Eu também, um rio perdendo a transparência devido ao lixo e esgoto jogado por outrém.
Mesmo assim eu luto pela minha despoluição.

beijos

Vera 8:42 AM  

Sim, meu querido amigo! És como um rio, que segues o teu percurso, construindo e procurando por vezes novos caminhos!
Beijinhos!

Jéssica 8:09 AM  

Diferente do rio que contorna os obstáculos que surgem no seu caminho, enfrente-os.
É que tenho pavor de muita água (mas sou limpinha), senão ia querer me banhar nas águas desse rio (uia)...rs... Bejunitú

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics