quinta-feira, novembro 09, 2006

Sete pecados


ORGULHO

Nobre vitória
Atos impossíveis
Destemido coração
Audazes vitórias
Que clarins anunciam
Supremo sentimento
Só um
Só eu
Eu só

IRA

Dor que não cede
Não termina
Não se esquece
Rancor emergente
Submerge, esmaga
Revolta, revira
Castiga, maltrata
AVAREZA

Rico mercador
Sagaz
Que Corrompe
Abjeto objeto
Rompe
Glórias alcançadas
Ingratas glórias
Rico mercador
Pobre mortal
MELANCOLIA

Forças, fatos
Ao largo
Passo, atônito.
Acompanho
Iludo o tempo
Repasso o passo
Iludo a mim mesmo
LUXÚRIA

Envolva-me
Em lençóis, em prazeres
Cubra-me
De carícias, lascívia
Descubra-me, deixe-me nu
Acoberte meu coração
Fecho-me
À razão
VAIDADE

Espelho
Que a alma reflete
Beleza impura
Reflexo refletido
Face sentida, sofrida
Que a face reforma
GULA

Desejo que me consome
Voraz, Dependente
Sôfrego alimento
Alma insatisfeita
Alma incapaz

5 leram:

Claudia Perotti 11:04 PM  

Amei!
Beijinhossssss

Jéssica 1:25 AM  

Sou leiga nessa coisa de religião, pecado... mas pelo qq sei, pecado é transgredir um preceito religioso. Eu não tenho religião, logo, não peco...rs... Cometo algumas faltas... hehe
Ó, sem brincadeira, 5 deles passam longe de mim, não me encaixo; talvez me insiro na luxúria (uia) e na vaidade, mas mesmo assim, de raspão nos dois...
ara, viu, só vc pra fazer eu ficar aqui procurando meus pecados...rs...

Rose 1:49 PM  

Em nenhum deles sua percepção escapa à realidade com muito toque de arte.

Parabéns Ricardo, vc se supera a cada poema.

abraços

rose

Márcia(clarinha) 2:01 PM  

pecados são menos que sete e muito mais do que nosso corpo aguenta..pecados? quem os ostenta?
beijosssssssssssss

Anônimo,  7:33 AM  

Belos poemas com um estilo muito marcado: o teu!

Reflexões, descrições, palavras soltas, tudo com muita arte!

Beijo grande.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics