terça-feira, novembro 14, 2006

Destino


Cruel destino
Brinca, manipula
Traz delírios
Sonhos
Pesadelos
Malandro, ardiloso
Engana, negocia
Negaceia
Esperançoso destino
És imortal
Amoral, sem fronteiras
Justo

5 leram:

Jéssica 3:31 AM  

Gostaria de não chorar lágrima que não tem destino. Ontem meu destino se foi. E doeu.... Hoje falo da felicidade do destino de agora, apesar de não saber que destino me aguarda.
Bom feriado, beijos*.*

Vera 3:30 PM  

Não sei se o destino é sempre justo... pode até ser, mas não pensamos assim muitas vezes na vida.
Mas está lindo! Brincaste com as palavras de uma maneira fantástica!
Beijinhos poeta!!!

cantabile 6:55 PM  

Concordo com a Vera e complemento com Bon Dylan "Like a rolling Stones"
bj

Daniela Mann 11:17 PM  

Mas é essa incerteza que dá cor à letra! ;)

Jéssica 2:15 PM  

Citei esse teu poema aqui, ó:
http://www.simpatiaeesculacho.blogspot.com
Beijos*.*

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics