terça-feira, agosto 07, 2007

Sentença


Marchamos
em única fila
lenta
longa,
os grilhões falam,
nos unem.

Sentenciados
marchamos vigiados
sol e ódio,
tempestuosos algozes.

Nossas mãos
em picaretas, pás
marretas transformadas,
desmontam os rochedos
de nossa penitência.

Choramos, em agoniada,
culpa
e cada lágrima vertida
desfaz os elos
de nossas correntes.



Uma réplica a um texto do blog da Erika.
------------------------------------------

Visitem o "Bêbado de Rayol" no Pseudo-Poemas. Leiam também o que publico no Cantábile (tem texto novo lá). Em ambos estão os textos proibidos pela bíblia e pelo Vaticano. E agora também no Memórias Póstumas de um Puto Prestimoso.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics