segunda-feira, agosto 13, 2007

Besteirol


Como palhaço,
desse circo cíclico
equilibro-me perdido
na corda bamba do desencontro.

O picadeiro ausente,
de postes circulares,
sustenta, ciclicamente,
minhas circunstanciais declamações.

Ao respeitável público
que em círculos
se renovam
do alto do trapézio
saúdo-os.

E me lanço em ciclos
destemido
na invisível rede.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics