quarta-feira, janeiro 03, 2007

Desequilíbrio


Infalível, monocromática
Dominante
Desigual
Balança que pende
A riquezas
Peso morto
Cegueira mortal
Inclemente punição
Sufocante moral
Maldita

Injusta justiça

24 leram:

Rose 9:49 AM  

Descreve bem a (in)justiça do Brasil. Outro poema avassalador.


A imagem combina demais.

claudia,  10:00 AM  

Nossa

muito bom
adorei querido

um beijo no coração

Daniele 11:59 AM  

Queridíssimo Amigo,

Desta vez não irei a réplica, deixarei um poema que fiz sobre o Brasil !

"A fome tem rosto
E não tem morada,
É fácil de ser encontrada.
A hipocrisia também,
Tem endereço certo,
E está sempre por perto.

A fome tem pressa,
Mas não tem vintém.
Vive da "caridade",
Que a hipocrisia detém.

A hipocrisia é morosa,
É ardilosa, é cerebral,
Vive do devaneio,
Pseudo intelectual.

A fome é cabisbaixa,
É humilde, é servil.
A hipocrisia é altiva,
É orgulhosa, tem ritual.

A fome é esquálida,
É degradante,
A fome dói,
A fome mata.
A hipocrisia é bem nutrida,
É bem nascida,
É instruída.
A Fome tem nome,
E o seu nome é Brasil".

Beijos,
Dani.

Daniele 12:00 PM  

Meu querido amigo Ricardo,

Hoje não farei a réplica, deixarei um Grito que escrevi em forma de poema sobre o Brasil.

A fome tem rosto
E não tem morada,
É fácil de ser encontrada.
A hipocrisia também,
Tem endereço certo,
E está sempre por perto.

A fome tem pressa,
Mas não tem vintém.
Vive da "caridade",
Que a hipocrisia detém.

A hipocrisia é morosa,
É ardilosa, é cerebral,
Vive do devaneio,
Pseudo intelectual.

A fome é cabisbaixa,
É humilde, é servil.
A hipocrisia é altiva,
É orgulhosa, tem ritual.

A fome é esquálida,
É degradante,
A fome dói,
A fome mata.
A hipocrisia é bem nutrida,
É bem nascida,
É instruída.
A Fome tem nome,
E o seu nome é Brasil.

Beijos,
Dani.

Ronzi 12:36 PM  

Agora nunca sei em que blog olhar...

Afrodite® 1:16 PM  

Oi moço... desejo um 2007 cheio de boas vibrações pra ti... ;)

Drika 3:43 PM  

Justamente bem colocado...já não se encontra a verdadeira justiça....
bjs

Hilda 7:49 PM  

Muito bom, Ricardo, forte e verdadeiro... "Injusta justiça"

Ah... parabéns, atrasados mas sinceros.
Abraços

Sarah 8:18 PM  

oi Ricardo ... feliz 2007 p vc!

Sobre o post:
Não é à toa que a cegueira segura a balança ...
Exata definição!
;-)

cantabile 10:56 AM  

Há algo mais entre o céu e a terra (ou entre um computador e outro). stou com umas idéias a respeito de "equilíbrio". Em breve você saberá do que se trata.
Lembro-me vagamente de uma trovinha sobre a justiça publicada (em papel e há muito tempo)não me lembro aonde e nem o conteúdo integral , mas as últimas estrofes diziam mais ou menos isso:
"ontem peituda e vendada,
hoje peitada e vendida."
beijos

Daniela Mann 11:38 AM  

Uma belissima conjugação de foto e poema! Os meus parabéns!

Ingrid Littmann 1:55 PM  

Ricardo, como vai a Floripa neste verão????
Muita moçada bonita?????

e os argentinos já invadiram nossas praias, beijossssssss

Anônimo,  2:00 PM  

Como os teus poemas são sempre fortes!
E dizes tanto em tão poucas palavras!
És fantástico mesmo...
Beijinhos

Claudia Perotti 5:40 PM  

Parabéns para nós dois!
Você completou 44 anos em 01/01 e eu 43 em 31/01.

Felicidades, capricorniano!

Além disso tudo, tenha um 2007 inspirador, cheio de alegrias, conquistas, paz, amor e muito sexo (ah! esse não pode faltar!).

Beijinhossssssss

A MUDANCA 6:14 PM  

E haverá cada vez mais injustiça e a justiça será cada vez mais maldita...infelizmente.


Beijo

FF

Anônimo,  8:46 PM  

Ah, esse seu jeito de dizer tudo em tão poucas palavras... Definitivamente, é pra quem pode!À propósito, que honra encontrar o link para o meu blog disponibilizado na tua página! Agradeço muitíssimo!!! Boas escritas! Bjos!!!

missixty2000 9:41 AM  

Para vencer na vida há 2 formas: ou ter muito dinheiro, ou ser abençoado de alguma forma, pelo dom da palavra e da persuação!As mulheres só precisam ser bonitas, isso costuma chegar-lhes, a maioria dos homens também não pedem mais....dizem que admiram as inteligentes, mas avaba-se por os ver sempre na companhaia de alguma loira oxigenada.....eheheh

Sara 9:45 AM  

Bom, definitivamente linkei esse teu blog lá no meu. Estou impressionada com a sua forma de externar as coisas através da poesia. Adorando.

Bjs querido.

Anônimo,  12:12 AM  

A vida, os homens e suas leis, Ricardo, querido, são mesmo um grande paradoxo...

Bom fim de semana e bom começo de ano

beijos, saudosos

MM

www.finaflormonicamontone.blogspot.com

Jéssica 12:19 PM  

Oi Ric querido, saudades... Adorei o texto, pra variar, né?
Perfeito!!!
'Os desequilíbrios são necessários e fazem parte do nosso cotidiano. Mudar a maneira de enxergar as coisas implica também em se desiquilibrar, ir ao encontro de novos modelos, valores que nos permitam construir um jeito próprio de resolver os problemas, nos preservando e também respeitando o jeito de ser de cada um. Os desequilíbrios podem também ser encarados como mediadores de uma nova situação. Cada um de nós é convidado na sucessão dos desequilíbrios diários e naturais, a alcançar maior dose de equilíbrio interior, avançando sem cessar na conquista da própria iluminação. Por isso, a cada desequilíbrio, a gente precisa se iluminar'
Um final de semana lindo procê, beijos*.*

Moni 7:03 PM  

Bá, adorei demais. Realmente acho que este teu blog tem mais a minha cara. Vou linkar este lá no meu.
Beijs

Anônimo,  8:59 PM  

Ricardo, eu me impressiono sempre com seus poemas.
Já disse ante, eu creio, mas a imagem sempre me vem à cabeça quando os leio: é como uma facada perfeitamente desferida, limpa, profunda e inelutável.

Maravilha lê-los.

beijo e bom domingo

Anônimo,  9:41 PM  

Poderoso...

BOM ANO!

Guilherme Roesler 10:15 AM  

Rayol,
que triste verdade...

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics