sexta-feira, março 07, 2008

A vida entremeada - Drogado

Sexto Capítulo
__________________________


Porra, que fissura. Tô fissurado. Larica do caralho. Suor que não seca. Secura. Garganta seca. Que dia é hoje? Dia de pagamento? Payday. ahahahah. Tá olhando o que? Nunca me viu, bruxa velha? Não posso rir não? Cadê a minha grana? Pra quê? Tu sabe pra quê, porra, deixa de ser besta. Não me vem com sermão não. Não tô com saco pra beata. Vai encher aquela vagaba do 208. Larga do meu pé. Me dá a grana logo e cala a boca. Para de falar, caralho. Toma então. Isso, agora vai chorar pro papa, bruxa velha. Quer saber? Vou pra rua. Alô, Quinho? Tá com a parada? Tô com a grana. Vou passar aí. Olha a gostosa. E aí, gatinha? Não vai responder não, vadia? Ih olha o cara dela. Bicho trouxa. Tá olhando o quê? Opa, tá maquinado. Desculpa aí meu. Não, o senhor tá na razão. Desculpa aí.

Vou lá pegar a parada e volto. Vai ver quem é machão. Um tiro. Tô fissurado.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics