quinta-feira, março 06, 2008

A vida entremeada - Beata

Quinto Capítulo
___________________________


Graças a Deus pai, mais um dia... Pai Nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome, vem a nós o vosso reino... Deus, tenho sido uma mulher boa, esposa e mãe, sei que levar o Amarildo, na flor da idade, foi um teste para minha fé. Criei bem meus filhos, né Deus? Aqueles ingratos, desnaturados... Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu, o pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas... Deus, livre-me dos pecados, senhor Deus, me ajude a agüentar esses infelizes sem alma, sem fé, essa gentinha. Não sei como o Senhor, em sua santa glória, permite que vivam por aqui...Assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido... Deus, dai-me forças para não mandar aquela megera do 208 à merda, desculpe Senhor, e aquela zinha do 101, aquilo é uma sirigaita, rampeira, não entendo por que o diabo não a leva para o inferno, desculpe, tenha piedade desta pobre velha. Prometo que vou falar com o padre João, preciso me confessar...Não nos deixei cair em tentação, mas livrai-nos do mal.... O que será que aquele sujeito ali está fazendo? Ah, o cacho daquela rampeira, tão bem-apanhado... Olha ela ali. Exibida. Não merece ele. Piranha, isso que ela é.

Um tiro! Ai, Deus, um tiro. O Senhor escutou minhas preces. Amém.



------------------

O décimo-primeiro episódio da saga intergaláctica está no ar. Leiam AQUI.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics