terça-feira, setembro 25, 2007

Vácuo


Idéias, idéias
onde estão as malditas idéias,
palavras que capturo,
que de embaralhadas letras
em versos transformo?

Perambulo pelas trilhas
observo, espero, imploro
por um único relancear
na inspiração desgraçada
que teima em fugir.

Minha mente, a chantagista
à qual entrego meus tesouros,
parcos, ridículos,
se ri do meu atroz sofrer.

Recorro ao gesto covarde
a fuga pelo estampido alto,
salvação metálica de chumbo
um lampejo, o tiro,
o alívio.

------------------------------------------

Aos sábados, estarei escrevendo um texto inédito no blog Livro Aberto. Prestigiem. Participo também do Coletânea Artesanal. São muitos trabalhos fantásticos. Recomendo a visita.

Leiam o blog Pseudo-Poemas. Leiam também o que publico no Cantábile. Em ambos estão os textos proibidos pela Bíblia e pelo Vaticano.


E agora no Memórias Póstumas de um Puto Prestimoso.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics