segunda-feira, setembro 10, 2007

Covardes


Não recordamos vitórias,
os momentos felizes e fugazes,
nos enredamos tão somente
por pensamentos mórbidos,
apenas insalubres visões
motivam.

Somos suicidas infames, covardes
as lembranças amargas são desculpas,
para o ato vil,
da própria morte.


------------------------------------------

Aos sábados, estarei escrevendo um texto inédito no blog Livro Aberto. Prestigiem.

Leiam o blog Pseudo-Poemas. Leiam também o que publico no Cantábile. Em ambos estão os textos proibidos pela Bíblia e pelo Vaticano. E agora no Memórias Póstumas de um Puto Prestimoso.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics