domingo, maio 20, 2007

Senhor


sonhamos acordados
sonhos ilusórios, inverossímeis
iludidos por armadilhas
tramas
envolvemo-nos em teias
versáteis, flexíveis
acreditamos em fatos enevoados
que delineiam futuros
certamente incertos
rezamos por luzes
tristemente embaciadas, confusas
nos tornamos,
do destino, maldito patrão,
meros e inanimados
joguetes


Prestigiem o Pseudo-Poemas e o Cantábile.

Como bom pai babão leiam aqui, aqui e aqui.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics