segunda-feira, junho 11, 2007

(In) Liberta


caminho
por vales cinzentos
deparo-me com sombras
reflexos do meu passado, minha luta
meus pecados
acertos, enganos
atravesso brumas
escancaro minha alma
olho-me no espelho da vida
nada tenho a redimir-me,
arrepender-me
desejo, ardente, a vida
mas
enfrento, em fúria altiva,
a morte
inevitável.

como espírito livre
estou, finalmente.


Um grito indignado contra as injustiças da vida e uma humilde homenagem a uma grande amiga que enfrenta o maior dos desafios.

------------------------------------------

Meus Amigos, o Cantábile, agora com a minha humilde colaboração, foi indicado para concorrer ao "Blog da Quinzena". A partir do dia 15/06 contamos com o voto de vocês !

Prestigem o Pseudo-Poemas e o Cantábile. Em ambos estão os textos proibidos pela bíblia e que não posso publicar aqui.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics