terça-feira, junho 24, 2008

Covarde

Sonhava todas as noites com a liberdade. Ao acordar, exclamava em pensamentos:
-"Maldita, ainda vive".

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics