quinta-feira, setembro 13, 2012

Uma página do meu diário... diário?

Mais uma vez, esqueço de minha insalubre inspiração. E me absorvo dos meus pequenos erros e pecados. Pecadilhos, talvez. Imagino quantos iniciem suas extrusões com o infame e indefectível "meu querido diário". Em outras épocas submerso em avalanches de letras, hoje mal e mal mendigo uma palavra.

O que me faz lembrar que deveria eu ter discorrido sobre temas do momento: a mobilidade e a sustentabilidade. Nunca se falou tanto nisso. Mas aqui não será o espaço para esta indigesta análise. Em resumo vos digo: A mobilidade é a nova seca e sustentabilidade só funciona no bolsos dos outros. Ou algo assim.

Como diria meu amigo Bêbado de Rayol: In vino veritas et cachaça alcuum est.

Graças à Luma, de novo.

7 leram:

Pandora 5:30 PM  

Então um salve para a Luma!!! Curti a sua participação também tenho essa critica aos discursos ligados a sustentabilidade e mobilidade, algumas coisas realmente só funcionam para quem tem $$$$

Mas, o dever... Bem, acho que ao menos em nosso blog/Diário nosso único dever é nos permitir não ter deveres!!!

Alê Lemos 6:22 PM  

Você tem reflexões profundas.É uma pena que a sustentabilidade só sirva para encher os bolsos de uns. Devia ao menos melhorar os padrões de vida da maioria.

Loba 7:08 PM  

como sempre, competente e assertivo.
bom voltar a te ler!
beijo

Christian V. Louis 10:34 PM  

Penso que para muitos que tiveram diários, eles deixaram de ser "queridos" desde que surgiram os blogues, pois assim podem não somente ficar a sós com seus pensamentos, mas dividi-los com o mundo. Alguns agradam, outros... Seria ótimo que continuassem com a tradição.
Legal que topou participar de última hora.

Luma Rosa 3:01 AM  

Ah, mon ami! Lendo o seu "diarinho" (rs*) só pude lembrar de Fausto “De que vale o eterno criar, se a criação em nada acabar?”. Devemos parar de procurar a "Flor Azul"? Que graça teria a vida se tivéssemos todas as respostas? Deixe estar e vamos nos iludindo com conversinhas de sustentabilidade... talvez o homem seja o próximo animal a ser extinto. Não seria grande novidade, pois dentre os já extintos, comparativamentes somos bem fracos, pois uma simples gripe pode nos matar. Vamos nos iludir escrevendo diarinhos, procurando a flor azul e pensando que a próxima geração salvará o homem do fogo!
Obrigada por participar!! ;) Beijus,

Chellot 12:33 PM  

Para não incitar uma indigestão desnecessária digo que me movi até aqui para sustentar que adoro o que escreve.
Beijos doces.

Gata sem dono 8:58 PM  

se mover dentro de bocas - tantas
se mover entre pernas - quantas
se mover, vorazmente, sobre corpos - vários

"mobilidade" e você - tudo a ver ;)

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics