terça-feira, março 29, 2011

...

"As tentações são tentadoras, mas tentá-las seria um insensato intento".

Read more...

segunda-feira, março 21, 2011

Dia do poeta

A espada, a lança, a marreta,
pedras lançadas,
de bestiais catapultas.

As palavras vociferadas,
cuspidas em loucura,
da boca agora pútrida.

Morreu assim, o poeta,
em desigual duelo.

Read more...

sábado, março 12, 2011

A cura

Nasceu quase prematuro. Foi um sufoco seu primeiro contato com o mundo. Foi cercado de carinho e atenção. Sobreviveu. Mas não sem sequelas. Aos 6 anos seus pais, abastados e amorosos, foram atingidos pela dura realidade. Seu filho querido, tão desejado, era portador de uma doença degenerativa. Não se conformaram, foram a luta. Pesquisaram. Visitaram os principais centros médicos no mundo. Recorreram aos mais notórios especialistas. Descobriram verdades terríveis. A doença tinha cura, os fabricantes de medicamento é que não se interessavam, muito caro produzir para tão poucos. Inteligentes e autodidatas investiram tempo e dinheiro em um tratamento alternativo. Apoiados pelos mais renomados médicos desenvolveram a cura. Mas seria demorado e, talvez, dolorosa. Ano após ano pequenas vitórias. No entremeio liam livros clássicos, poesias, proporcionavam ao pequeno herdeiro um conhecimento acessível para poucos. Ansiavam pelo dia em que seu filho teria sua vida de volta. Especulavam sobre o que se passava na mente deste ser que se tornava um adulto. Não tinham mais vida, os pais. Tudo girava no entorno do fim do tormento. Em determinado ponto iniciaram a fisioterapia. Músculos e tendões se reforçaram. O erguer-se foi comemorado em um quase êxtase. Afinal, caminhara sozinho, sem palavras.


Na primeira noite são, o agora jovem adulto levantou-se, no meio da noite. Foi até o quarto dos pais e degolou-os. Pegou um táxi e foi a um bordel.

Read more...

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics