segunda-feira, setembro 22, 2008

Naufrágio


Tombou rijo,
preso ao leme,
sua única morada.

Furioso e furibundo,
impotente,
diante da fúria imponente,
das águas, que o soçobraram.


Inspirado em poema de Vieira Calado.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics