sábado, janeiro 12, 2008

Auto-crítica

Recolher-me-ei à minha insignificante significância. Os pensamentos, antes insanos, serão desconexos. Os retratos cortados, no turbilhonado mosaico, irão para o devido lixo da história. A estória das letras rumará para outro abismo. A longa teia, tecida de inúmeros fios, será desfeita. O peso morto das idéias retirado, cirurgicamente. Fim. Finito. Aqui jaz.

Na entremeada névoa está a verdade.

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics