sábado, dezembro 20, 2008

Feliz natal




Papai Noel entrou pela porta dos fundos
(no Brasil as chaminés não são praticáveis),
entrou cauteloso que nem marido depois da farra.
Tateando na escuridão torceu o comutador
e a eletricidade bateu nas coisas resignadas,
coisas que continuavam coisas no mistério do Natal.
Papai Noel explorou a cozinha com olhos espertos,
achou um queijo e comeu.

Depois tirou do bolso um cigarro que não quis acender.
Teve medo talvez de pegar fogo nas barbas postiças
(no Brasil os Papai-Noéis são todos de cara raspada)
e avançou pelo corredor branco de luar.
Aquele quarto é o das crianças
Papai entrou compenetrado.

Os meninos dormiam sonhando outros natais muito mais lindos
mas os sapatos deles estavam cheinhos de brinquedos
soldados mulheres elefantes navios
e um presidente de república de celulóide.

Papai Noel agachou-se e recolheu aquilo tudo
no interminável lenço vermelho de alcobaça.
Fez a trouxa e deu o nó, mas apertou tanto
que lá dentro mulheres elefantes soldados presidente brigavam por causa do aperto.

Os pequenos continuavam dormindo.
Longe um galo comunicou o nascimento de Cristo.
Papai Noel voltou de manso para a cozinha,
apagou a luz, saiu pela porta dos fundos.

Na horta, o luar de Natal abençoava os legumes.

Carlos Drumond de Andrade


Estou de férias e viajando para alhures onde provavelmente não poderei me conectar. Então fica aqui meus melhores desejos de um Feliz Natal, mesmo adiantado.

Read more...

quarta-feira, dezembro 10, 2008

Direitos humanos

Hoje está rolando uma blogagem coletiva, promovida pelo meu amigo de além-mar Sam Cyrous do blog Fênix ad Eternum, a respeito dos Direitos Humanos. Maiores informações AQUI. Participe ou faça uma visita.

Read more...

terça-feira, dezembro 09, 2008

Remorso


Foram as certezas,
em dúvidas desfeitas,
pelo sopro de vento,
úmido, salgado,
tal lágrimas vertidas.

Sim, esmolo esperanças,
forçadas, vãs,
alimento da alma ferida,
levado à boca,
em louco afã.

Busco a redenção, o perdão, o castigo,
vejo-me morto,
em seus braços.

Read more...

segunda-feira, dezembro 08, 2008

Perverso

O inferno não queima em labaredas purificadoras. Nem nos congela os movimentos. O inferno são fragmentos. A perversa reversão de atos, antes passados. Vejo o garoto, que com seu bodoque acerta o bem-te-vi. Ou aquele outro, queimando formigas. Vejo mas não penso nisso. Coisas de criança. Mas, naquele momento fugídio, um pouco de areia é colocada na justa balança. Contra nós. Se nada fizermos, ou fazemos, somente um contra-tempo pode pendular o contra-peso.

Mas ninguém me disse ainda. O santo expiado em vida ganha o quê?

Read more...

quinta-feira, dezembro 04, 2008

Apelo


Maldita, largue-me!
deixe o lodo me recobrir,
sufocar,
creia, é a saída, ainda honrosa.

Estou, sim, cego,
cego ficarei,
só.

Read more...

Parabéns

Registro aqui meus parabéns ao blog "A Vida Secreta" que hoje completa um ano. Muita informação sobre o lado B da vida.

Read more...

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics