segunda-feira, janeiro 29, 2007

Cheque-mate


Tantos senões, por quês
Agoras em demasia
Encruzilhadas
Jás transformam-se
Talvez
Uma certeza
Quando
Futuro certo
Líquido
Questões descartadas
Vida
Em cheque

(desconheço a autoria da imagem. Aproveito para divulgar que tem post novo do esotérico Heitor Caolho)

Read more...

sexta-feira, janeiro 26, 2007

Fortuna


Sorte
Desejada, inesperada
Compartilha ilusões
Compactua
Destinos
Traz-me notícias
Alvissareiras
Voláteis areias
Escorrem entre dedos
Ampulheta
Irrealizações
Sonhos feitos, pueris
Inalcançáveis
Sorte cruel
Maldita Sorte

Read more...

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Transmigração


Matéria
Vil, mundana
Embrutecida
Dilapidada
Dura lápide
Caminho
Estreito, fútil
Danação
Sutil vento
Sopro invisível
Abre-me a visão
Vejo seres
Alados, iluminados
Trazem-me
A razão, em paz
De espírito

(Imagem: Olbinski, gentilmente cedida pela minha dileta amiga Dani)

Read more...

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Libertação


Sorvo em goles
Chuva e vento
Arrebenta-me amarras
Limpa sentidos
Visão ampliada
Paz nas estrelas
Alcanço
Sorvo em goles
Liberdade

(uma homenagem a 3 boas amigas. Desconheço como sempre a autoria da imagem)

Read more...

quinta-feira, janeiro 18, 2007

Imperador


Nego, absoluto
Todas as verdades
Idéias, ideais
Oponho-me
Imperativo
Aos avanços
À vida
Suprimo opiniões
As causas
Nego-me ceder
Aos olhos, olhares
Repreendo
Reprimo
Absoluto, reino

(desconheço a autoria da imagem)

Read more...

domingo, janeiro 14, 2007

Anjos amantes


Voem deuses e anjos
Sobrevoem os amantes
Que em terra espreitam
As frestas do céu
Loucos amantes
Desejos inconstantes
Como os ventos
Naveguem na brisa
Alcancem
O paraíso

(imagem: O último raio de sol de Olga Gouveia)

Read more...

(A)temporal


Vazios olhos
Nuvens carregadas
Raios ofuscam
Tão bela imagem
De teu corpo
Tempestade interminável
De desejos.

(desconheço, como sempre, a autoria da imagem...)

Read more...

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Ato insensato


Ato consumado, irrefletido
Entrega intranqüila
Queima-nos
Congela-nos
Ambigüidade sem sentido
Simples, profundo
Sentimento
Tal gosto agridoce
Entranha os poros
Invade a alma
Preenche-nos de um vazio
Pleno de paixão
Pobre coração





(imagem autoria de Olbinski, gentilmente cedida pela Daniele)

Read more...

Silêncio


Alma perdida
Andarilha
Atende meus apelos
Traga minha metade
Ao meu recanto
Deixe-me toca-la
Funda-nos
Em uma só


(também desconheço a autoria da imagem)

Read more...

quarta-feira, janeiro 03, 2007

Desequilíbrio


Infalível, monocromática
Dominante
Desigual
Balança que pende
A riquezas
Peso morto
Cegueira mortal
Inclemente punição
Sufocante moral
Maldita

Injusta justiça

Read more...

segunda-feira, janeiro 01, 2007

Hoje me saúdo a mim mesmo

Não podia deixar passar em branco a data de hoje. A quem não sabe completo exatos 44 anos. Só faltam mais 56.

Read more...

  ©A Cor da Letra. Template e layout por layla

TOPO  

Clicky Web Analytics